Páginas

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Lentilhada Catalã

Uma "sopinha" de lentilha "y otras cositas más" que é perfeita para esses dias frios, aquece o corpo e o coração!
Ingredientes:
  • 500 gramas de lentilhas
  • 2 cebola picada
  • 4 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 2 tomates sem pele e semente
  • cubinhos de bacon
  • sal e pimenta a gosto
  • água
  • azeite de oliva
Modo de Fazer:
Cozinhar as lentilhas numa panela de pressão com água, sal e e louro até que as lentilhas estejam al dente. Dá uns 25 minutos. 
Numa frigideira fritar em azeite de oliva os cubinhos de bacon, o alho a cebola e depois o tomate.
Jogar este refogado nas lentilhas e provar o sal. Deixar ferver sem a tampa até que o caldo fique com uma consistência mais encorpada. Então é só servir!
Este prato pode ser acompanhado de arroz branco, de farofinha, que são bem ao gosoto brasileiro. Na Espanha comem com ovos cozidos por cima e pães fritos com azeite de oliva para acompanhar.
Pode-se comer como uma "sopa" apenas, sem acompanhamentos. ;)
Em geladeira pode ser guardado por até 3 dias. Pode ser congelado e guardado em freezer por 2 meses.
Dica da Janita: Fica muito gostoso acrescentar rodelas de linguiça também! Há versões que levam cenoura, pimentão e algumas até batatas. Acrescente o que mais lhe agradar.
Harmonização: perfeito com um tempranillo espanhol!
A Milenar Lentilha
Vários apontamentos históricos indicam que a Lentilha tive origem na Ásia central e o seu consumo remonta há cerca de 8000 anos, pois foi um dos primeiros alimentos a ser cultivado na pré-história.
Durante milénios, a Lentilha foram ingeridas juntamente com cevada e trigo, devido à combinação agradável destes alimentos, foram difundidos por toda a África e Europa durante as migrações e explorações de tribos culturais.
Um século AC, a Lentilha foi introduzida na Índia, um país cuja cozinha tradicional utiliza, num prato conhecido por “dal”, Lentilhas picantes como ingrediente-chave. Os países católicos utilizam com frequência a Lentilha durante o período da quaresma.
Atualmente, os principais produtores desta leguminosa, a nível mundial, são a Índia, Turquia, Canadá. China e Síria.


A lentilha contém 22 a 25% de proteínas. É rica em vitamina A, tiamina (B1), riboflavina (B2) e sais minerais, particularmente em cálcio, ferro, manganésio, potássio, fósforo, zinco e enxofre.
Muito nutritiva e sem dúvida a mais digesta de todas as leguminosas, pois normalmente não provoca flatulência.
Estimula o estômago, expulsa a bílis. É muito remineralizante e o cobre que contém reforça a sua acção anti-anêmica. Possui virtudes galactogênicas. É um alimento completo para trabalhos físicos, e deve consumir-se sobretudo durante a estação fria. 
O seu consumo pode ainda ser benéfico em casos de fadiga intelectual, convalescência, insónia e insuficiência biliar.
A mistura "lentilhas-cereais" é excelente, pela complementaridade de aminoácidos que proporciona. No Próximo No Oriente são consumidas com cevada ou trigo, e na Índia com arroz. Podem ser consumidas em grão completo, em grão descascado, em farinha, em puré, em croquetes, com massas, em patês, em estufados, germinadas, na sopa, na salada, em associação com espinafres ou acelgas.
Escaldadas em água a ferver antes de cozidas facilitam a digestão. É importante evitar que cozinhem demasiado, pois transformam-se em puré.
As lentilhas são suculentas quando o seu gosto é realçado com plantas condimentares como o alho, louro, salsa, alecrim, segurelha e salva.



2 comentários:

Regina Fernandes disse...

Janita,
Amei essa receita, eu adoro lentilha e essa está de dar água na boca,parabéns menina!
Bjinho

Jana G. disse...

Regina querida, obrigada pelo carinho das palavras!
Também amo lentilha e essa receita faço sempre, principalmente quando está frioooo!
beijocas e um dia bem lindo e quentinho pra vc! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...