Páginas

domingo, 2 de junho de 2013

Mojito de Manga e um pouco Hemingway

Gente, feriadão ainda não acabou! Dá tempo de fazer uns drinks e curtir o fim de tarde!
Que tal um drink delícia, com manga e hortelã? É o famoso Mojito, mas numa versão com manga que fica bárbaro!
O nome é um diminutivo de "mojo", uma espécie de feitiço sexual, afrodisíaco claro, para alguns povos africanos. Então já dá pra emendar a dica de drink também para o dia dos namorados, né? #ficaadica
 
Ingredientes:
- 8 folhas de hortelã
- 40 ml de rum branco
- 20 ml de suco de limão(suco de 1 ou 2 limões)
- 1/2 manga cortada em cubos
- Açúcar ou adoçante(faço ou meu com açúcar stevia em pó)
- 70 ml de club soda

- gelo triturado
 
Modo de Preparo: Num copo alto, coloque os pedaços de manga com a com as folhas de hortelã, o suco de limão e o açúcar. Macere tudo junto. Junte gelo, rum e o Club Soda. Mexa com uma colher bailarina, despeje em um copo longo e decore com folhas de hortelã.

*para fazer o Mojito clássico, exclua a manga e não macere as folhas de hortelã, apenas misture.

Saiba mais sobre o Mojito

Cuba é o berço do Mojito, embora a origem exata desse coquetel clássico tenha muitas versões.
As histórias sobre a origem desse refrescante coquetel são muitas. Seu surgimento é atribuído a diferentes personagens. A primeira referência data do século 16 e aponta como seu criador o almirante britânico, Sir Francis Drake, que utilizava Cuba como porto. Ele teria preparado uma bebida à base de rum, limão, hortelã e açúcar de cana, para usar como medicação contra alguns males que atingiam a tripulação. Mas o que dá credibilidade à lenda é o fato de ela ter sido contada nos bares cubanos por ninguém menos que o escritor Ernest Hemingway. Segundo o autor que passava seus dias em La Bodeguita del Medio, um bar em Havana/Cuba, o almirante e aventureiro (e corsário nas horas vagas) inglês Francis Drake, que era um grande apreciador do aroma de hortelã, teria sido o primeiro a misturar a planta com boas doses de rum.
Há uma frase que é atribuída a Hemingway, sobre seus drinks preferidos, que diz:
"Meu mojito em La Bodeguita e meu daiquiri in El Floridita".
Hemingway, segundo à esquerda, bebericando seu Mojito na Bodeguita, sob o olhar atento e discreto do barmen Constantino, anos 60.

 Ainda há quem afirme que foi Richard Drake, sobrinho do almirante, que inventou uma bebida com esses ingredientes, batizada de El Dragon, para homenagear o tio. Outras fontes ainda garantem que o mojito surgiu mesmo no século 19, pelas mãos dos mercadores de escravos cubanos que já apreciavam a bebida gelada.
Se o Mojito foi criado há 500 anos pelo pirata inglês, se por acaso foi obra de algum cubano bom de copo há 150 anos ou se foi inventado nos anos 40 no célebre bar em Habana Vieja, Bodeguita de Medio, não sabemos.
Saboroso, refrescante e com ginga tropical, ele tornou-se uma unanimidade e símbolo de Cuba. Seu sabor foi descrito na literatura através da pena de Hemingway e já mereceu menções especiais no cinema, em "O Poderoso Chefão" de Francis Ford Coppola, no musical "Eles e Elas"("Guys and Dolls") de Joseph Mankiewicz e, mais recentemente, em "Volver" de Pedro Almodóvar.
Enfim, não à toa, seja pelo sabor ou pelo glamour das histórias, virou paixão mundial.
 
Os mais famosos livros de Ernest Hemingway de sua fase cubana
Aconselho os livros abaixo. São deliciosos e curtos, Hemingway escrevia divinamente com frases sintéticas, diretas, sem se alongar:
-  1937: "To Have and to Have Not" ("Ter ou não Ter")
- 1952: "The Old man and the Sea" ("O Velho e o Mar")
- 1970: "Islands in the Stream" (As Ilhas da Corrente")

Site oficial do escritor:
www.ernesthemingwaycollection.com

La Bodeguita del Medio ainda existe, mas não tem site, nem aceita reservas:
Calle Empedrado, 207
Habana Vieja, Cuba

 

2 comentários:

Léia disse...

Oi Janita.Nunca experimentei, deve ser muito bom.Beijos.

Marisa Valadas disse...

Com manga nunca experimentei, mas deve ser delicioso

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...