terça-feira, 14 de outubro de 2014

Para jantar a dois em Gramado/RS

Gramado por si já é uma cidade romântica. Perfeita para uma lua-de-mel ou para curtir a dois. E uma viagem dentro desse propósito requer que, no roteiro, haja restaurantes charmosos, elegantes, que tenham a ver com o clima de romance, de paixão. E não faltam excelentes opções nessa linda cidade.
Aqui listo e compartilho alguns apenas, os nossos 3 preferidos dentre aqueles que consideramos mais românticos, inesquecíveis, que deixaram gostinho de "quero mais" e para os quais desejamos voltar sempre.

Le Petit Clos


Adoro esse restaurante! Vamos lá sempre que visitamos a cidade.

Tradicionalíssimo em Gramado. O interior lembra uma casa de montanha, com muita madeira na decoração, lareiras nos dois ambientes e cadeiras revestidas com lã de carneiro. É quentinho, aconchegante e....romântico. No frio etão? Uma delícia!
É perfeito para ir a dois, esquentar o clima com um bom vinho e algumas das clássicas fondues do menu. Aliás, o Le Petit Clos foi o primeiro restaurante de Fondue em Gramado, inaugurado em 1977. O cardápio tem sequência de fondues, mas também pratos à la carte. Desde 1986 recebe a estrela de qualidade do Guia 4 Rodas. Um dos segredos do sucesso foi o carinho da administração familiar passada de geração para geração até os dias de hoje. 


Embora o forte deles seja mesmo fondues, outra sugestão, da cozinha suíça que é a especialidade da casa e, que eu adoro, é o Raclette. É farto e delicioso!
Entre as fondues do cardápio, a famosa "Pedrada" traz cortes de carne e frango cozidos em pedra vulcânica, com 14 molhos doces e salgados. Outras delícias: Fondue de Queijo, Fondue ao Vinho, Fondue Mix Frango e Filé e até Fondue Camarão. Tem para todos os gostos.

Para a sobremesa, fondue de chocolate, of course!

Para ir, curtir e voltar várias vezes!
Horário de funcionamento: 19h/0h
R. Demétrio Pereira dos Santos, 599, subida do Lago Negro (Planalto)
(54.0) 3286-1936 (Fone)
www.lepetitclos.com.br




Bouquet Garni
Esse charmosíssimo restaurante fica à beira do Lago Joaquina Bier, em meio às Araucárias. 

Em 3 belos ambientes, de paredes envidraçadas, oferece uma vista deslumbrante aos comensais. 


 Vista à noite, das águas dançantes. Mágico!

E tem mais: a decoração é de muito bom gosto, toda em estilo provençal. 
Apesar de sofisticado, o ambiente é também muito aconchegante. À noite, a iluminação com velas e luminárias fofíssimas deixa tudo ainda mais elegante e romântico. Você vai querer ficar horas por lá e provar muitas delícias acompanhadas de ótimos vinhos, pode ter certeza. Simplesmente amamos esse lugar!
A delicadeza toda já começa no couvert...Não deixe de aceitá-lo. Perfeito com uma taça de espumante para começar. A carta aliás, é ótima!



O menu é variado, apresenta muitos ingredientes e elementos da cozinha mediterrânea, alguns toques afrodisíacos, carnes nobres e exóticas, sopas e maravilhosas fondues. 





Pratos como  Salmão de forno com manteiga de ervas; Camarão ao alho e risoto de aspargos; Avestruz com amoras ao brandy e arroz a piamontese; Costeletas de Cordeiro em Roupa Crocante de Pistache ao Molho de Blueberry e surpresa de mandioquinha ao forno, recheada com creme de queijo brie; entre outras maravilhas...Ufa!...Fazem qualquer ser vivente e amante da gastronomia salivar, concordam?





E não esqueça de provar as lindas sobremesas.
Perfeito para ir a dois, surpreender e ser surpreendido.

Endereço:Rua Leopoldo Rosenfeldt, 986
Gramado/RS
Horário de funcionamento:
2ª/6ª 19h/0h, sáb/dom 12h/15h e 19h/0h
Telefone:(54) 3295.1666
Melhor fazer reserva

http://www.bouquetgarnigramado.com.br/

Belle du Vallais



Ambiente charmoso, aconchegante e requintado. Considerado um dos melhores restaurantes suiços do Brasil.
O restaurante é esmeradíssimo e capricha na decoração suntuosa, na escolha da louça de porcelana(é de babar de tão linda), dos lustres de cristal, no clima romântico e sofisticado, na apresentação dos pratos, atendimento e na ótima adega e carta de vinhos.







Os pratos da casa vão além das fondues (servidas em sequência com 4 tipos de carnes, 8 frutas diferentes e a tentadora mistura de queijo emmental e gruyère com um toque de kirsch).
Também no cardápio, estão outros clássicos como: Bacalhau Grelhado, Cordeiro, Truta com Amêndoas, Pato com Laranjas, Raclette...



E a famosa La Pierrade(fondue na pedra).


Para um jantar gostoso e romântico a dois. Vale conhecer. 

Detalhe e dica bacana: A louça lindíssima e a La Pierrade, pedra para fondue, usadas no restaurante Belle du Valais, podem ser encontradas na loja Giovana Regali, pois a loja e o restaurante são dos mesmos proprietários. A loja fica na Av. Borges de Medeiros, 3002, Centro.


Jantar Diariamente
Reservas somente por telefone a partir das 18h pelo telefone (54) 3286 1744
Av. das Hortênsias, 1432 - Gramado - RS - Brasil - contato@belleduvalais.com.br
http://www.belleduvalais.com.br

Agora é só ir "correndo" para a linda Gramado e curtir com o ser amado!

Imagens: acervo pessoal e Google.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Drink Serelepe

Drink refrescante e saboroso. Receita de Jean Ponce para o restaurante Volta,
veiculada na Revista Casa e Comida.
Ingredientes:
50 ml de vodca;
15 ml de licor de cassis;
30 g de frutas vermelhas (amora, framboesa e morango);
200 ml de água com gás;
4 ou 5 pedras de gelo;
casca de 1 limão-siciliano;
1 pirulito DipnLik.

Modo de preparo:
Em um copo longo, coloque as frutas vermelhas e macere bem. Acrescente o gelo. Adicione a vodca e complete com a água com gás. Derrame o licor de cassis e torça a casca de limão siciliano em cima do copo, fazendo com que o perfume do limão se espalhe pelo drinque. Finalize com o pirulito, apoiando-o na boca do copo.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Massa básica para Macarrão

Ingredientes:
500g de sêmola de trigo duro + um pouco para manipulação;
4 ovos;
1 pitada de sal(opcional)
água

Modo de preparo:

1. Forme um montinho com a farinha em uma superfície lisa e faça um furo no meio. Quebre os ovos sobre o furo, para misturar bem os ingredientes. Sove bem a massa com as mãos, acrescentando a água aos poucos. A textura deve ser quase seca, porém firme e encorpada. Caso necessário, acrescente um pouquinho de água ou de sêmola, e volte a sovar até alcançar o ponto.
2. Depois de sovar bem por 15 minutos, deixe a massa descansar por outros 30 minutos, cobrindo-a com plástico filme ou um pano seco.
3. Separe a massa em bolinhas do tamanho do punho. Passe cada uma pela máquina de massa, atento à espessura do macarrão que quer fazer. Passe várias vezes até chegar à espessura desejada. 
Se preferir, use um rolo de macarrão sobre uma mesa bem firme e lisa, polvilhando a superfície com um pouco de farinha. Abra a massa bem fininha e corte, com faca ou carretilha, tiras como desejar.
O macarrão e os formatos sem recheio podem ser cozidos imediatamente ou colocados para secar por até 30 minutos antes do cozimento. Se a massa estiver pegajosa, uma boa idéia é deixá-la secar sobre panos de prato limpos. Pendure o macarrão num secador de massa ou jogue um pouco de farinha de trigo por cima e junte-os formando ninhos.
Se quiser congelar, depois que a massa secou (no varal), coloque as tiras esticadas em uma assadeira, e faça camadas intercalando tiras de massa e pano seco. A cada camada de massa polvilhe um pouco de farinha de trigo. Leve ao congelador. Depois de congelada a massa, retire-a da assadeira e separe-a em porções embalando em papel filme.

*Cozinhe a massa em água abundante e fervente. Ela leva de 2 a 3 minutos para cozinhar. Reserve e sirva com molho de sua preferência.

Rende de 3 a 4 porções.

Dicas:
A sova faz com que as ligas de glúten e a massa ganhem a elasticidade correta. O trigo precisa não apenas de e força, mas também de tempo.
Para massas longas agrupe-as em ninhos, para isso espalhe bastante farinha de trigo em uma superfície plana e faça montinhos “ninhos” isso vai impedir que elas grudem uma nas outras.
Uma máquina de massa facilita a vida do cozinheiro, mas, na falta dela, o rolo de macarrão resolve o problema.
Na hora de calcular quanto de massa fazer para cada pessoa, calcule 100 g de massa crua por pessoa, pois a massa duplica de peso depois de cozida e essa quantidade passará a ser 200g.
Para cada 100 g de massa, o ideal é utilizar 1 litro de água fervente para cozinhar.
O sal deve ser adicionado na água somente depois que estiver fervendo para não demorar mais tempo para atingir o ponto de fervura. Para cada litro de água, use 10 g de sal.
A massa sempre deve ser servida, logo após o cozimento, ao não ser que ela vai ser usada no preparo de saladas que exige resfriamento.
Imagem: Google.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Ravioli recheado com pera e gorgonzola na manteiga de amêndoas e limão siciliano

Receita divina da linda e amada amiga Jacque Dalçoquio 
que faz comidinhas dos deuses, 
já nasceu Chef!!!
A foto acima, do prato, e as abaixo, são da noite italiana do grupo Gourmet "Entre Panelas e Amigas", onde as anfitriãs e dupla de lindas irmãs, Jacque e Neide, além de cozinhar, produziu com muito esmero, bom gosto, criatividade e riqueza de detalhes, toda a decoração, menu, mimos e etc. 


É muito amor em tudo! 
Quem quiser conhecer mais detalhes, basta acessar o site dessa turma super bacana  e descolada de mulheres unidas pela amizade e pela paixão pelo mundo gourmet: 
http://entrepanelaseamigas.com.br/
Receitas e dicas imperdíveis por lá!

Confiram abaixo a receita dessa massa que é top!

Ingredientes

Raviolli:


1 pacote de massa de lasanha pré-cozida (pode-se usar a massa verde)

200gr de queijo gorgonzola

1 pera picada, coloque gotas de limão para não escurecer

Salsinha e cebolinha picadinhos


Manteiga:

200gr de manteiga com sal

Azeite de oliva

Raspas de 1 limão siciliano

Amêndoas em lascas tostadas


Modo de Preparo

Ravioli:
Pegue uma folha da massa de lasanha, corte ao meio. Em cada parte coloque o queijo gorgonzola esfarelado e as peras picadas, feche bem. Se tiver uma carretilha para fechar ravióli melhor, pois se não estiver bem fechado, ele abre no momento do cozimento, e o recheio sai da massa.

Manteiga:
Coloque em uma panela a manteiga e o azeite, deixe derreter a manteiga, acrescente as raspas de limão siciliano, um pouco do suco do limão e as amêndoas já tostadas, deixe aquecer um pouco e reserve.

Montagem do Prato:

Cozinhe o Ravioli em uma panela com bastante água fervente, coloque sobre um pano seco para sugar a água.

Em um prato faça uma caminha com a manteiga, coloque o ravióli, por cima mais um pouco da manteiga e salpique salsinha e cebolinha. Sirva a seguir.


terça-feira, 19 de agosto de 2014

Wine Weekend Costão Experience 2014

Entre 29 e 31 de agosto, o melhor sobre vinho é encontrado no Costão do Santinho. São almoços e jantares harmonizados com vinhos de várias nacionalidades, palestras com renomados sommeliers brasileiros, oficinas de degustação, atrações de beleza com o Costão SPA, shows e apresentações especiais do saxofonista Derico, do sexteto do Jô.
Grande atração, os almoços e jantares harmonizados vão deixar os hóspedes com água na boca e bem informados sobre as melhores combinações. 


Durante o pacote, serão oferecidos dois almoços especiais, com temática alemã e italiana e as presenças dos sommeliers Maria Amélia e Igor Maia que, respectivamente, falarão da harmonização nestas gastronomias.
Já à noite, o Costão irá preparar mais dois jantares harmonizados. Sobre a gastronomia francesa, a palestra a respeito da melhor combinação de pratos e vinhos será ministrada pelo jornalista especializado Eduardo Viotti. Na culinária argentina, o jantar será embalado ao som de tango e terá a presença de sommeliers da Bodega Las Moras, que tem ótimos vinhos.

Completando a programação, o Costão terá o Espaço Gourmet com “Palestra e Degustação de Azeites Premium” por Paulo Freitas; a atração “Jurado de Vinho por um dia”; apresentação “Cortes Emblemáticos” por Eduardo Viotti, tenda da beleza Costão SPA “Vinotage e SPA” e cassino com o vencedor da noite ganhando uma garrafa de vinho.

Estaremos por lá e depois contaremos tudinho para vocês. ;)
Quem quiser saber mais, eis o link direto do Costão do Santinho, com a programação: https://www.costao.com.br/pacotes/wine-weekend.html


segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Risotto de damasco, queijo meia-cura e limão

Mais uma da série das prometidas receitas do livro "Pitadas da Rita". Risotto com uma combinação inusitada, mas super saborosa e harmoniosa. Vale provar!

Ingredientes:

1 xícara (chá) de arroz arbóreo
3 xícaras (chá) de caldo de legumes caseiro
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola pequena picada fino
1/4 de xícara (chá) de vinho branco
1 xícara (chá) de queijo meia-cura em cubinhos
raspas e caldo de 1 limão
1/2 xícara (chá) de damasco seco cortado em cubinhos
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:

1. Leve o caldo ao fogo médio e, quando ferver, reduza para baixo.

2. Enquanto o caldo esquenta, leve uma panela ao fogo médio, regue com o azeite e junte a cebola picada. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Misture bem por 3 minutos, até a cebola murchar e ficar transparente.

3. Junte o arroz, tempere com mais sal e pimenta-do-reino e misture bem por 1 minuto.

4. Aumente o fogo para alto, regue com o vinho branco e mexa até secar.

5. Adicione uma concha do caldo de legumes e mexa bem até secar. Coloque outra concha e repita o procedimento até restar uma concha de caldo.

6. Junte a última concha de caldo, o damasco e o queijo meia-cura. Misture bem sem deixar secar completamente: o risoto deve ficar úmido, com o grão cozido, mas ainda durinho no meio, al dente.

7. Adicione as raspas e o caldo do limão e misture bem. Verifique o sabor e, se precisar, tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Se quiser, regue com mais um fio de azeite e sirva imediatamente.

* A receita serve duas pessoas.

Harmonização: De Martino Gallardia, um rosé chileno, do Vale de Itata, feito com a uva Cinsault.

As "nossas pitadas" - dicas da Janita: 
- use o limão siciliano, é menos ácido mais delicado e mais perfumado.
- azeite, sempre de oliva extra-virgem, ou manteiga.
- vinho branco, use o seco, nunca um suave porque é muito doce.
- queijo, pode ser outro de sua preferência... o brie ou até mesmo minas frescal ou ricota vão muito bem.
- se gostar do risotto bem molhadinho, acrescente ao final uma colher generosa de nata.
- Acrescente ao final um pouco de folhas de hortelã fresca picadinhas. Dá leveza e frescor ao prato.

O que é o Queijo Meia-Cura?

Queijo típico de Minas Gerais, o meia-cura (também conhecido como curado) é uma variação do minas frescal. Produzido há mais de duzentos anos, ele é primo distante do queijo da Serra da Estrela, de Portugal, trazido pelos imigrantes da época do Ciclo do Ouro. Embora bastante parecidos na composição, o meia-cura passa por uma maturação de cerca de 30 dias, adquirindo uma consistência mais seca e firme. Tem como características um sabor suave, textura compacta, untuosa, boa plasticidade e cor amarelada.

Ele costuma ser usado para fabricação do pão de queijo, outra iguaria mineira.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Torta Rústica Ratatouille(do livro Pitadas da Rita)

Mais uma receita da série de delícias da Rita Lobo que estão no livro "Pitadas da Rita".
PARA A MASSA
Ingredientes:
100 g de manteiga gelada
1 1/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
1 ovo
1 colher (chá) de sal

Modo de Preparo
1. Corte a manteiga em cubos e passe para uma tigela grande. Junte a farinha peneirada e, com a ponta dos dedos, misture até formar uma farofa, sem dissolver completamente a manteiga.

2. Junte o ovo e o sal e trabalhe a massa apenas até formar uma bolota. Envolva com filme e leve à geladeira por no mínimo 1 hora. Atenção: se preferir, faça a massa no dia anterior ao que vai servir a torta.

PARA O RECHEIO
Ingredientes:
1 berinjela pequena
1 abobrinha média
3/4 de xícara (chá) de tomate-cereja ou sweet grape
1 talo de alho-poró sem as folhas verdes
1 pimentão amarelo
1 cebola média
4 dentes de alho
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
8 colheres (sopa) de azeite

Modo de Preparo
1. Preaqueça o forno a 220 ºC (temperatura alta).
2. Numa tábua, corte a berinjela em rodelas de cerca de 1 cm e descarte as pontas. Se a berinjela for grande, corte as fatias em meias-luas. Transfira para uma tigela, cubra com água e misture 1 colher (chá) de sal. Reserve.
3. Prepare os outros legumes: fatie as abobrinhas em rodelas de 1 cm e descarte as pontas; corte os tomatinhos ao meio; fatie fino o alho-poró; corte o pimentão ao meio, descarte as semente e corte as metades em quadrados; descasque a cebola e corte em quartos; descasque os dentes de alho.
4. Retire a berinjela da água e disponha numa assadeira retangular grande. Regue com 3 colheres (sopa) de azeite e leve ao forno preaquecido por 15 minutos.

5. Retire a assadeira do forno e junte os outros legumes. Tempere com sal e pimenta-do-reino, regue com o azeite restante e misture delicadamente. Volte a assadeira ao forno por 30 minutos. Retire a assadeira e baixe a temperatura do forno para 180 ºC (temperatura média).

PARA A MONTAGEM
Ingredientes:
2 ramos de tomilho fresco
2 ramos de alecrim fresco
1 gema para para pincelar

Modo de Preparo:
1. Cerca de 15 minutos antes de o tempo para pré-assar os legumes terminar, retire a massa da geladeira. Se você está fazendo a torta em etapas, cada passo num dia, preaqueça o forno a 180 ºC (temperatura média).
2. Numa bancada, polvilhe um pouco de farinha e, com um rolo de macarrão, abra a massa num formato arredondado até ficar com cerca de 0,5 cm de espessura.
3. Transfira a massa para uma fôrma redonda de fundo removível de cerca 24 cm de diâmetro, deixando as bordas para fora.
4. Retire a assadeira do forno e transfira os legumes para uma tigela grande. Debulhe os ramos de tomilho e alecrim e junte à tigela, misturando delicadamente.
5. Passe os legumes para a fôrma com a massa. Dobre as bordas sobre os legumes.
6. Numa tigelinha, misture a gema com 1 colher (chá) de água. Pincele a massa e leve a torta ao forno por 45 minutos ou até dourar. Sirva quente ou em temperatura ambiente.

Dicas da Janita -  as minhas "pitadinhas" ou pitacos:
Essa delícia de cobertura/recheio pode ser usada em massa de pizza e em massa de pão sírio ou pita. Basta colocar sobre a massa, assar e servir com um bom azeite de oliva. Fácil! Delícia!
Em fatias pequenas pode ser servido como entrada ou antepasto.

Harmonização: Admite tintos, brancos e rosados. Se gostar de tinto, prefira os aromáticos e meio robustos como os da Provence. Um bom Dão, um Montepulciano d´Abruzzo podem ser adequados. Quem preferir os brancos, deve escolher exemplares bem secos e aromáticos, como alguns do Sul da França e das Côtes du Rhône. Na Provence, o rosado local muitas vezes acompanha a ratatouille. Escolha um rosado seco, de preferência do Sul da França, como Lirac, Tavel e Bandol. Mas há ótimos rosados também em Portugal e na nossa vizinha Argentina (rosados da uva Malbec, rosés malbec, como os gostosos e meus predieltos: Kaiken, Alma Negra, Pulenta La Flor, Los Haroldos e o Rosa de Argentina da Belasco de Baquedano).

Trilha sonora - sugestão musical:
Acompanha muito bem e com a devida doçura: a música Le Festin da fofíssima Camille. Inclusive, a música faz parte da trilha do filme "Ratatouille". Fofura deliciosa de ouvir!
Pra vocês um vídeo com a letra, bem lindinha, em francês, pra cozinhar e cantar junto! Enjoy!
A tradução para o português:

"Os sonhos dos amantes são como um bom vinho

Eles trazem alegria e também desgosto

Enfraquecido pela fome, estou infeliz

Roubando, em meu caminho, tudo que posso

Porque nada na vida é de graça


A esperança é um prato muito rápido de se consumir

Estou acostumado a pular refeições

Um ladrão, solitário, triste de alimentar

Para nós, sou amargo, quero ter sucesso

Porque nada na vida é de graça


Nunca irão me dizer que o caminho para as estrelas

que isso não é para mim

Deixe-me encantar você

e pegar meu vôo

Vamos finalmente nos deliciar


A festa vai finalmente começar

Levem as garrafas, acabam-se os aborrecimentos

Ponho a mesa, amanhã é uma nova vida

Estou feliz com a idéia deste novo destino

Uma vida às escondidas, e sou finalmente livre

O banquete está no meu caminho


Uma vida às escondidas, e sou finalmente livre

O banquete está no meu caminho"



Sobre a Ratatouille - História e Etmologia

Um prato rústico, típico da região de Provence em que se notam influências espanholas e italianas. 

O nome significa "picar, triturar", mas podemos traduzir também como "ragoût de legumes" ou "prato de berinjelas", conforme o "Pequeno Dicionário da Gastronomia".
No original francês, "ratatouille" é um substantivo feminino, também chamado de "ragu grosseiro". Sopa de carne ou peixe picados com legumes cozidos longamente em azeite.
O prato originalmente, nasceu da cultura de subsistência dos moradores do campo, do aproveitamento da “horta”. Berinjela, abobrinha, cebola, tomate, ervas e o azeite extraído das olivas – dessa combinação surgiu uma das receitas mais versáteis e clássicas da gastronomia francesa. Servida à mesa dos mais pobres aos mais nobres, a Ratatouille se encaixa na entrada e no prato principal. Pode ser fria ou quente. Vai bem do verão ao inverno. É deliciosa quando preparada na hora ou de véspera.
Hoje a Ratatouille foi muito além dos campos da França. Ocupa um lugar de destaque em diversas cozinhas de todo o mundo, impulsionado pelo estilo saudável de viver.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...