Páginas

sexta-feira, 18 de março de 2011

Enroladinho de pastel


Ingredientes:

1 Rolo de massa para pastel


200 g de Queijo mussarela(ou o que preferir)
200 g de Peito de peru fatiado
1/2 Pote de requeijão cremoso
1 Ovo

Modo de Fazer:
Abra a massa de pastel, espalhe o queijo e o peito de peru por cima e no centro coloque o requeijão (coloque só no centro da massa por que senão escorre quando estiver assando). Coloque em uma fôrma untada. Bata o ovo ligeiramente e passe (com a ajuda de um pincel ou de um pedaço de algodão) por cima do rocambole. Leve ao forno e quando estiver dourado, está pronto.



Dica: Invente seu recheio. Essa receita é muito versátil!


Veja algumas opções:



Recheios salgados:
Queijo Gorgonzola com nozes e peras
Queijo brie com geleia de pimenta
Frango desfiado com ervas, uva-passa e cream cheese
Frango desfiado com azeitona e requeijão cremoso
Refogado de linguiça ou de carne seca
Peccorino com parma 
Espinafre refogado com requeijão e queijo mussarela
Borcolis refogado com presunto e queijo

Recheios doces:
Queijo fresco com goiabada
Brigadeiro
Doce de leite com coco ralado
Banana com canela
Maçã com canela
Ganache de chocolate branco com cerejas picadas
Ganache de chocolate ao leite com coco

Dica da Janita: No caso dos doces, você pode também servir como sobremesa, acompanhado de uma bola de sorvete de sua preferência. Fica ótimo!



Outras maneiras de servir:


Pode ser feito com a massa inteira



Pode ser feito inteiro e depois fatiado
   


A massa de pastel
Há controvérsias quanto a sua origem, mas a versão mais aceita remonta as milenares culturas chinesa e japonesa. Ele teria surgido como um derivado do tradicional “rolinho primavera” chinês que se popularizou e ganhou sua aparência atual com a chegada dos japoneses no Brasil, fugidos da II Guerra Mundial.

Nesse período, devido à discriminação que havia contra os japoneses, e devido à aliança do país com alemães e italianos, os imigrantes nipônicos tiveram que se passar por chineses para não serem perseguidos no Brasil. Não encontrando no novo país vários dos ingredientes comuns em sua culinária tradicional, os imigrantes tiveram que se adaptar ao que tinham e surgiu assim o pastel como conhecemos hoje.

Os japoneses optaram por abrir pequenas pastelarias por ser fácil e barato de se fazer para conseguirem seu sustento num país, até então, praticamente desconhecido por eles.  Hoje, muitos anos depois, são os donos das maiores e mais tradicionais pastelarias do país e o que começou como meio de fugir da miséria, tornou-se um grande negócio.

Assim como nas pizzas, vários tipos de recheios podem ser usados. Os portugueses, por exemplo, preferem os doces, tanto que a pastelaria lá é praticamente sinônimo de “doceria”.



Sua origem pode até ser proveniente da cultura chinesa, mas o pastel virou uma especialidade tipicamente brasileira que agrada a todos e é presença certa em botecos, lanchonetes e pastelarias. Esses descendentes diretos dos “rolinhos de primavera” sofreram adaptações em função da disponibilidade natural de matérias-primas, chegando, com o tempo, à aparência, consistência e sabor desse delicioso produto que hoje denominamos de pastel. Alimento que agrada pela massa fina, pelo recheio farto, consumo rápido e, principalmente, pelo preço baixo e que, na maioria, das vezes, não dói no bolso.

Um comentário:

Beta disse...

Prático e delicioso! Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...