Páginas

sexta-feira, 12 de março de 2010

Eisbein caramelizado com chucrute e quenelles de batata

Eisbein frankfurter


Ingredientes:
1 joelho de porco fresco (eisbein)
1 cebola grande em rodelas grossas
Marinada
1 xícara (chá) de vinho branco
1 colher (chá) de sal
1 folha de louro
2 dentes de alho amassados
5 grãos de pimenta-do-reino
1 cebola ralada
Mel a gosto
1 xícara (chá) de cerveja preta
Chucrute
150 g de repolho fermentado (em lata)
30 g de bacon em cubos;
sementes de mostarda e de zimbro
Pimenta-do-reino a gosto;
1 cebola picada
1/2 xícara (chá) de vinho branco
Quenelles de batata
2 batatas com casca;
2 colheres (sopa) de manteiga amolecida;
1 ovo batido
Noz-moscada, páprica picante e sal a gosto



Modo de Preparo:
1. Misture os ingredientes da marinada e deixe o eisbein na mistura de um dia para o outro.
2. Aqueça o forno a 180ºC e asse o eisbein numa cama de cebolas por 3 horas, regando a cada 20 minutos, com a mistura de mel e cerveja.
3. Em uma panela, refogue o bacon e a cebola até dourar, adicione o chucrute lavado e escorrido para retirar o excesso de acidez. Junte o vinho e as sementes e cozinhe por mais 4 minutos; reserve.
4 .Cozinhe as batatas com casca, escorra a água, retire a casca e amasse. Adicione a manteiga, o ovo e as especiarias. Se a mistura estiver muito densa, coloque um pouco de leite.
5. Forme as quenelles com a ajuda de 2 colheres e frite na manteiga até dourar.
6. Sirva o eisbein com o chucrute e as quenelles. Se desejar, adicione as cebolas caramelizadas do assado.


Receita alemã do chef Marcos Sodré, do Sawasdee .


Ingredientes para 1 porção, multiplique conforme o número de convidados.


Dicas: Antes de mais nada é preciso saber que nem todo joelho de porco encontrado no mercado é o original. O joelho de porco por definição anatômica deveria pertencer somente ao membros traseiros do animal, mas no mercado comercializa-se tambem o "joelho" dianteiro, que pertence e paleta.Existe uma diferença considerável entre o traseiro e o dianteiro. O traseiro é muito mais macio, cheio de carne e saboroso que o dianteiro. Peça sempre o traseiro.Você pode comprar o joelho de porco In natura, no açougue de sua confiança. (prefira sempre rede de açougues ou supermercados que tenham garantia de origem do produto animal, e que passem obrigatoriamente pelo serviço de inspeção federal o SIF).Outra forma como é encontrado no mercado, comercializado por grandes frigorificos, é o Joelho de porco salmorado, ou seja, que passou por um processo de banho em salmora par conservação do produto.A outra forma, essa a mais comercializada, é o joelho de porco defumado.  Dai cabe fazer só uma ressalva, pois existe na indústria de carnes dois processos de defumação: a tradicional, feita por meio de câmaras de defumação que utilizam madeira e fumaça, e a defumação líquida; ou seja a carne é mergulhada em um preparado químico "sabor fumaça".
Você já pode deduzir qual é melhor.


Eisbein é o nome alemão de um prato culinário. 
O nome deriva da palavra nórdica para o joelho de porco. 
É também muito popular na Polônia como golonka.




Falando um pouco do que comem os alemães lá na Alemanha...



Eisbein, chucrute, batata e muita cerveja. É assim que a maioria das pessoas imagina um típico prato alemão. E não estão totalmente erradas, se considerarmos apenas o cardápio dos restaurantes turísticos. Mas os alemães, de uma maneira geral, raramente comem salsicha e chucrute em casa.
Na verdade, a culinária dita tipicamente alemã sofreu influências internacionais e diversificou-se, tanto que, hoje, uma de suas especialidades é o döner kebab, prato turco, o lanche preferido dos alemães. Imigrantes turcos introduziram-no em Berlim, no início dos anos 70. De lá para cá, ele foi adquirindo variações, muitas delas desconhecidas na Turquia. É tão vendido na Alemanha que já superou em muito o faturamento anual do McDonald’s na Alemanha.
Muitos imigrantes, percebendo o prazer dos alemães em experimentar novos sabores, abriram restaurantes com comidas típicas de seus países e estão fazendo sucesso. Assim, no centro de uma cidade alemã, é mais provável encontrar restaurantes italianos, chineses, tailandeses ou indianos do que os “típicos alemães”. Nesses restaurantes internacionais, os pratos tradicionais foram adaptados ao paladar alemão. Por isso, ninguém se espante ao ver pizzas com döner kebab ou especialidades indonésias com carne suína, sabendo que ela não é consumida na Indonésia por motivos religiosos. Na verdade, há uma preferência pelos pratos asiáticos. As famílias alemãs os incluem em seu cardápio, preparando-os ao gosto caseiro. Os alemães gostam de experimentar novas receitas. Por isso, em algum lugar da Alemanha, sempre haverá alguém acrescentando na panela temperos e ingredientes dos mais diversos países. O resultado é, então, servido em grandes pratos rasos e comido com palitinhos. Tudo tipicamente alemão!


Fonte: AlemanJa.org


Um comentário:

Anônimo disse...

nice opinion.. thanks for sharing....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...