Páginas

terça-feira, 24 de junho de 2008

Quentão de Vinho(ou Vinho Quente)

Ingredientes:


  • 1 garrafa (750 ml.) de vinho tinto suave
  • A mesma medida de água
  • 1 copo de cachaça
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 10 paus de canela
  • 10 cravos-da-índia
  • lascas de gengibre(1 colher de sopa)


Modo de Preparo:

Leve ao fogo a água, o açúcar, o cravo e a canela. Mexa até dissolver o açúcar. Quando iniciar a fervura, abaixe o fogo e deixe fervendo por 20 minutos.
Acrescente o vinho e a cachaça. Depois que a fervura for retomada, aguarde mais 5 minutos.
Desligue o fogo e sirva imediatamente, em canecas (usei uma taça na foto só para ficar mais apresentável), passando pela peneira para reter os cravos e a canela.

Dicas e Complementos:

Você pode acrescentar à água a casca de dois limões, ou de uma laranja.
Se você encontrar aquela canela em pau de primeira linha (que custa 5 vezes mais que a comum), pode usar menos paus.
  • Tempo de preparo: 30 minutos
  • Rendimento: 6 canecas
Origem do quentão:
Quentão é uma palavra de origem caiprira, como o folclorista Amadeu Amaral em"O Dialeto Caipira"refere como uma das mais tradicionais bebidas servidas durante as quermesses e festas juninas no Brasil. É relacionada às noites frias das festas.
Consiste originalmente em uma mistura aquecida de aguardente, gengibre, açúcar e especiarias.
Outra bebida popular, tipica tambémcaipira e quase uma variação do quentão é o vinho quente. Este amplamente consumido nas festas do sul do Brasil.
Curiosidades:
Entre 1532 e 1548, os primeiros colonizadores descobriram o vinho da cana-de-açúcar. No séc.XVI, a cachaça já era moeda corrente para compra de escravos na África. Incomodada com a queda do comércio da Bagaceira e do vinho portugueses na colônia e alegando que a bebida brasileira prejudica a retirada do ouro das minas, a Corte proíbe várias vezes a produção, comercialização e até o consumo da Cachaça. Sem resultados, a Metrópole portuguesa resolve taxar o destilado. Em 1756 a Aguardente de Cana de Açúcar foi um dos gêneros que mais contribuíram com impostos voltados para a reconstrução de Lisboa, abatida por um grande terremoto em 1755.


Para a Cachaça são criados vários impostos conhecidos como subsídios, como o "literário", para manter as faculdades da Côrte. Como símbolo dos Ideais de Liberdade, a Cachaça percorre as bocas dos Inconfidentes e da população que apoia a Conjuração Mineira. A Aguardente da Terra se transforma no símbolo de resistência à dominação portuguesa (daí a nossa cachaça se chamar "10 vidas", em homenagem à Tiradentes).


Com o passar dos tempos melhoram as técnicas de produção. A Cachaça é apreciada por todos. É consumida em banquetes palacianos e misturada ao gengibre e outros ingredientes, nas festas religiosas portuguesas - o famoso Quentão.


CACHAÇA "10 VIDAS" (da FAZENDA GOVÊRNO)... BULA E MODO DE USAR:
A cachaça amarela é pra ser tomada pura e resfriada (de preferência em torno de 16 graus). Um néctar dos deuses!
Os especialistas dizem que está entre as melhores do Brasil.


Com a branca, faça o seguinte:
Feche os olhos, vista uma roupa de época, prepare o seu Quentão e finja que está na Côrte.
Depois de alguns goles, a mágica realmente funciona!

3 comentários:

Anônimo disse...

ah e quando que eu coloco a cachaça?????????

Jana G. disse...

bem perguntado!rs já corrigi a receita. a cachaça pode ser colocada logo em seguida ao vinho.
bom proveito e apareça sempre!
obrigada pela visita e pelo toque.

Anônimo disse...

Obrigada por dispor sua receita, pretendo apreciá-la...mas quando eu coloco o gengibre? Junto com a canela o cravo e as raspas?
Obrigada... Márcia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...